Cachoeira Santa Bárbara, a queridinha de quem vem para a Chapada!


Cachoeira Santa Bárbara

Foto: Marina Perillo. Cachoeira Santa Bárbara.

Não é para menos, o azul cristalino de suas águas encanta todo mundo. Para chegar até aqui, aí vão algumas dicas fundamentais, a primeira delas: chegue (bem) cedo!

Localizada na Comunidade Quilombola do Engenho II, em Cavalcante, possui um limite diário de 300 pessoas (por meio de senhas), sendo 50 por vez. Em feriados, cada grupo poderá desfrutar da Cachoeira por no máximo 1 hora.

Agora que você já sabe que precisa chegar cedo para garantir a sua senha, vamos lá; como chegar!

  • De Alto Paraíso a Cavalcante, são 90km na GO-118 e do centro de Cavalcante até o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) do Engenho II, são 27km de estrada de chão em condições razoáveis. Não é necessário ter um 4x4, qualquer veículo consegue chegar.

  • No CAT você irá retirar sua senha e pagar a taxa de entrada de R$20. Aqui o guia é obrigatório. Você pode contratá-lo aqui mesmo e o valor é R$100 para até 06 pessoas.

  • Se você vem de Alto Paraíso ou São Jorge, a diária do guia saindo destes locais é de R$150 para até 05 pessoas.

Garantiu sua vaga, é hora de seguir. Serão 3km (ida e volta) de trilha de nível fácil. Logo no início, você já é surpreendido pela Cachoeira Barbarazinha (a filha da Bárbara!), bem menor que a mãe, mas não menos bonita. Uma amostra do que te aguarda ali pela frente!

Foto: Cachoeira Barbarazinha, Cavalcante.

Depois de passar pela mata fechada, por algumas pedras, subidas e decidas, você se depara com os 30 hipnotizantes metros de queda da Santa Bárbara e seu poço de águas cristalinas.

É hora de contemplar! Respire, agradeça e reflita quantas coisas boas que a natureza te proporciona. Alongue-se e dê uns pulinhos antes de entrar na água, pois ela é ge-la-da! A cachoeira tem o fundo todo de areia branquinha - um dos motivos da limpidez da água. Para os que não sabem nadar ou não se sentem à vontade, certifique-se de que seu guia possui colete salva-vidas, do meio à diante da Cachoeira, não dá pé! Durante a visita, você se sente convidado a ficar cada segundo dentro da água, aproveitando e registrando esse momento. Mas por favor, sem esquecer do bom senso.

Saindo da Santa Bárbara você ainda pode fazer mais duas cachoeiras incríveis, também localizadas no Engenho II: Cachoeira Capivara (R$10) e Cachoeira Candaru (R$10). Para realizar as três visitações, o guia local cobrará uma taxa de R$150.

Foto: Marina Perillo. Cachoeira Capivara.

Imperdível: ao final do passeio, a pausa no almoço dos Kalungas! É necessário reservar antes de ir para as cachoeiras, no CAT. São algumas opções de restaurantes e provavelmente seu guia terá alguma especial para te indicar. Almoço caseiro, cozinha com afeto; tudo produzido ali mesmo, do quintal para a mesa. R$30 à vontade.

Foto: Comidas e Lugares. Almoço nos Kalungas, Cavalcante.

Alguns destes restaurantes também possuem campings, facilitando ainda mais o trajeto para a cachoeira. Em Cavalcante também há diversas opções de hospedagem, campings, pousadas e hostels. Programe-se e reserve com antecedência!

Dicas úteis:

-Leve dinheiro, todas as taxas mencionadas acima são somente em dinheiro.

-Vestimenta adequada: lembre-se, você está indo fazer uma trilha, em meio a pedras e locais desconhecidos. Fundamental estar de tênis, roupas leves e mochila com somente o necessário.

-Traga todo seu lixo de volta, inclusive os orgânicos e descarte nos locais corretos. Essa é uma das formas de retribuir o que a natureza nos oferece de bom.

- Quer saber o que tem para fazer em Cavalcante além de visitar a Santa Bárbara? Leia aqui!

Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente